segunda-feira, 29 de setembro de 2014

LÍDER É URGENTE PARAR DE FAZER SÓ O QUE É URGENTE!!!

      Autor: Addae do Carmo



      Já pensou receber um comunicado assim:

      "Venho por meio desta fazer uma convocação a todos os líderes, gerentes, coordenadores e tantos outros para uma extraordinária revisão de valores, onde os senhores serão convidados a deixar de lado toda a urgência e toda a correria do dia a dia atrás de coisas sem importância nenhuma. As coisas importante o aguardam e querem ti apresentar um mundo novo onde o que é urgente é deixado em segundo plano, pois a maioria das coisas urgente não grande importância".



      Pois é isso mesmo que você deve fazer mesmo sem ter sido comunicado ainda, mas porque? As organizações vem perdendo a eficiência por que se esqueceram da importância e de se valorizar o que realmente se é importante. Por que então perder tanto tempo com coisas inúteis e desnecessárias.
      Em um mundo em que predomina a incerteza devemos parar para revisar nossos conceitos e identificar o que realmente importa e o que realmente deve ser levado em consideração, mas por que então afirmar que o urgente deve ser deixado de lado, na maioria das vezes o que é urgente tem pouco ou nenhum impacto no longo prazo, já o que é importante tem um impacto na organização MUITO grande e influencia não só o curto mais também o longo prazo.
        No livro A Liderança do Futuro  de Randal White e Philip Crainer os autores ao entrevistarem um sócio de uma grande empresa de contabilidade ouviram a seguinte colocação, " As pessoas progridem por serem reconhecidas na organização e ao aceitarem muito trabalho e o realizarem com eficiência. Eu, como muitos outros, caí na armadilha de aceitar tarefas de mais" e em outras entrevista a seguinte frase: " você não pode manter todas as bolas no ar, mas também não está preparado para dizer não. Alguma coisa foge ao controle e você percebe que deveria ter dito ' Desculpe, eu não posso aceitar mais isto'. Agora, estando do outro lado da cerca, não há nada pior do que quando alguém diz sim para alguma coisa e depois você descobre que ele já estava com 90% do tempo comprometido e não deveria ter aceito, mas se sentiu compelido pela ambição ou porque você pediu para que ele fizesse.".
      

      Esse é o quadro do mito da urgência, os gerentes gastam um tempo muito grande no canto superior do quadrado, lidando com coisas que acreditam ser urgentes mas que, de fato, são de menor importância. O equilíbrio precisa ser mudando passando a lidam com assuntos pouco urgentes, mas de suma importância. Assim se criará liderança menos urgentes, mas mais eficientes.
Postar um comentário