sexta-feira, 28 de novembro de 2014

MAS O QUE É UMA STARTUP AFINAL?

Autor: Addae do Carmo

Muitas pessoas querem empreender e gostariam de se utilizar de um novo tipo de modelos de negócios como a startup, porém sabem pouco ou nada sobe sua estrutura, bom não quero se referencial, ou abordar o assunto com tamanha profundidade, mas quero trazer conceitos gerais e apresentar de forma clara sua estrutura básica.
Dentro do ambiente organizacional, surgem novos termos e palavras todos os dias e a necessidade de acompanhar tamanha mudança e flexibilidade é de extrema importância. Há algum tempo um novo termo vem tomando espaço dentro desse meio é o conceito de Startup, segundo Gitahy (2010):

Tudo começou durante a época que chamamos de bolha da Internet, entre 1996 e 2001. Apesar de usado nos EUA há várias décadas, só na bolha ponto-com o termo "startup" começou a ser usado por aqui. Significava um grupo de pessoas trabalhando com uma ideia diferente que, aparentemente, poderia fazer dinheiro. Além disso, "startup" sempre foi sinônimo de iniciar uma empresa e colocá-la em funcionamento. (GITAHY, 2010).

Esse termo que vem sendo tão difundido, está agora se tornando maior e cada vez mais utilizado, tanto por empreendedores quando para investidores, conforme define Gitahy (2010):

Muitas pessoas dizem que qualquer pequena empresa em seu período inicial pode ser considerada uma startup. Outros defendem que uma startup é uma empresa com custos de manutenção muito baixos, mas que consegue crescer rapidamente e gerar lucros cada vez maiores. Mas há uma definição mais atual, que parece satisfazer a diversos especialistas e investidores: uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza. (GITARY, 2010).

Conforme abordado por Gitary a é um modelo de negócio que pode ser repetível e escalável e muitos investidores, procurar esse tipo de negócio, pois apesentam grandes possibilidades de retorno, porém, ao mesmo tempo que podem proporcionar grande retorno, também apresentam risco na mesma proporção. Segunfo Gitahy (2010) “[…] Um cenário de incerteza significa que não há como afirmar se aquela ideia e projeto de empresa irão realmente dar certo - ou ao menos se provarem sustentáveis. […]”, portanto que se arisca nesse tipo de negócio sabe que está se lançando a incerteza e que pode ter altos retornos ou perder tudo que investiu.

Sabemos que existem características que diferem as startups dos negócios tradicionais, porém podemos destacar como sendo a mais evidente é o grande potencial de crescimento versus seu investimento inicial. (PORTAL DO EMPREENDEDOR, 2014). O fato desse tipo de negócio apresentar uma possibilidade de crescimento acima da média e de retornos altos em curto e médio prazo muitos investidores procuram esse tipo de investimento. Porém com a mesma força se apresentam as incertezas, onde o investidor assume riscos e tudo pela expectativa totalmente incerta de retorno. O modelo de negócio tem que ser inovador, porém não se sabe ao certo se a empresa irá dar certo (CANAL DO EMPREENDEDOR, 2014), e mais, “[…] Crescer em receita, com custos baixos. Isso fará com que a margem seja cada vez maior, acumulando lucros […]” (CANAL DO EMPREENDEDOR, 2014).
Não fique somente nisso pesquise mais e se aprofunde.


Leu? Gostou? Compartilhe!!!  ( e clique nos anúncios para ajudar na continuação desse trabalho).

REFERÊNCIAS

GITAHY, Yuri. O que é uma startup? Disponível em: <http://exame.abril.com.br/pme/noticias/o-que-e-uma-startup>. Acesso em 28 nov. 2014.

CANAL DO EMPREENDEDOR. O que é uma Startup? Disponível em: <http://canaldoempreendedor.com.br/startup/o-que-e-uma-startup/>. Acesso em 28 nov. 2014.

Postar um comentário