terça-feira, 25 de novembro de 2014

OS 10 MANDAMENTOS DO ENTREVISTADOR

Autor: Addae do Carmo

Sempre que falamos de recrutamento e seleção, falamos quem quer ser selecionado, mas hoje quero falar como se os candidatos estivem dando resposta aos selecionadores, por que se a pessoa que pretende ingressar em uma organização tem que se preparar para um processo seletivo e conhecer sobre dinâmicas e formas de comportamento adequadas entre outras coisas. Mas e os selecionadores? Será que não está faltando preparo para as pessoas que irão recrutar e selecionar para ingressarem em uma organização?

Com toda certeza posso afirmar que os recrutados em sua maioria não estão preparados para tal função, fazem processos de seleção ineficientes que não levam a lugar nenhum e que muitas vezes não avaliam de correta o candidato. Tais ações apresentam consequências somente nas próximas fases do individuo na organização, pode ser logo na integração do novo colaborador, ou até mesmo em médio e longo prazo como problemas de comportamento, falta de conhecimento técnico, dificuldade de aprendizado e muitos outros efeitos negativos que nunca são associados a processo de seleção, mas a culpa é toda do indivíduo contratado, mas o que quero tratar é o processo em si e falar para os selecionadores que não é tão difícil seguir algumas recomendações básicas e que podem agregar muito valor ao processo:

  1. Não Chegue atrasado: se você for selecionar alguém chegue no horário e se possível chegue alguns minutos antes, lembre-se que o candidato já está em uma situação de stress e o atraso pode influenciar no processo e em sua avaliação.
  2. Saiba ouvir: dê ao candidato a oportunidade de falar,não se ache o dono da verdade, quem tem que falar mais é o candidato e não você. O seu papel é de observar, atente-se aos detalhes.
  3. Não faça pré-julgamentos: não julgue o candidato sem concluir a avaliação, pois isso pode atrapalhar o desempenho final e até mesmo tirar a segurança de sua avaliação, seja neutro e procure não se posicionar a favor de nenhum candidato.
  4. Avalie quesitos relevantes ao cargo: quando for avaliar procure dar mais atenção a pontos relevantes a função e não o que chama mais a sua atenção. Não adianta o candidato tem um currículo maravilhoso e você adorá-lo, se ele não tiver os quesitos necessários para o cargo o desempenho pode ficar muito aquém do esperado.
  5. Não faça dinâmicas bestas: não faça uma dinâmica só por que achou legal, pense se realmente ela será útil e necessária no processo e se você está capacitado para aplicá-la ou se precisará de um intermediador (certas dinâmicas podem exigir a presença de terceiros como um psicólogo por exemplo).
  6. Seja seletivo: não adianta querer levam todo mundo para a entrevista, quantos mais pessoas presentes mais difícil será emitir uma avaliação justa e eficaz. Quantos menos pessoas estiverem no processo, maior o coeficiente de eficiência, visto que será possível demanda mais atenção aos candidatos e ao processo, uma boa analise curricular e uma triagem eficiente podem resolver esse problema.
  7. Facilite a descontração: na hora da entrevista os candidatos costumam estar nervosos, procure facilitar a descontração. Nada melhor que um sorriso e um aperto de mão, seja simpático, é comum entrevistadores se fecharem e ficarem mais rígidos durante o processo e isso pode prejudicar a desenvoltura dos candidatos.
  8. Seja claro: seja o mais claro possível e procure não deixar dúvidas, pois uma dúvida hoje pode ser um problema amanhã, vale a pena gastar uns minutos a mais para esclarecer dúvidas. Esclareça dúvidas relacionas a salário, jornada de trabalho e característica especificas do cargo, deixe claro também que é apenas um processo seletivo em que ele pode ou não ser selecionado e que por ele estar participando do processo não está formando nenhum vínculo com a empresa.
  9. Aproveite o tempo: Não estenda muito o processo para que ele não se torne cansativo e para que você não se perca durante ele, aproveite o tempo da melhor forma. Faça perguntas, use dinâmicas se necessário, mas não se esqueça de controlar o tempo.
  10. Dê feedback: se você chamou o candidato para uma entrevista não esqueça de dar o feedback, nada pior que ficar esperando um retorno e não receber. É sua obrigação dar um retorno aos candidatos, pois os mesmos ficaram na expectativa de um retorno, mesmo se ele não for selecionado não deixe de ligar e até mesmo fale o porque ele não foi selecionado.

Leu? Gostou? Compartilhe!!!
Postar um comentário